24/02/2013

Oscar 2013

Retrospective in anticipation of the 85th Academy Awards:


Conceived and Edited by Nelson Carvajal

Click here to watch Best Film Editing nominees—related posts (thanks to AOTG):

14/02/2013

William Goldenberg gana el BAFTA y está nomiado a los Oscar

William Goldenberg ha sido nominado al mejor montaje este año 2013 por dos películas tanto en los Premios BAFTA, como en los Oscar. Las películas que ha editado son Argo y Zero Dark Thirty (editada junto a Dylan Tichenor). Es curioso que se produzca una doble nominación de este tipo y el propio montador explica en el vídeo que dejo a continuación que el anterior caso fue, nada más y nada menos, Michael Kahn, habitual colaborador de Spielberg, que hace 25 años fue nominado por Empire of the Sun y Fatal Attraction. Detalles y comparaciones del montaje y de los directores de las dos películas por las que está nominado este año son algunos de los aspectos que toca el siguiente vídeo:



Recogiendo el BAFTA al mejor montaje, y unas palabras en la sala de prensa:


Respecto a Zero Dartk Thirty, en este vídeo contamos con los dos montadores (Goldenberg y Tichenor), el diseñador de producción y el diseñador de sonido:



Más links interesantes sobre el montaje de estos dos proyectos:
– Acerca del workflow de Zero Dark Thirtywww.btlnews.com...
–Entrevistas y aspectos del montaje de Zero Dark Thirtyhttp://digitalfilms.wordpress.com...
– Entrevista a Goldenberg sobre Argowww.productionapprentice.com...

10/02/2013

La raya que me raya [Cortometraje por Isabel de Ocampo]

Bom dia, Portugal continental.

Sou uma criança que vi refletida num vídeo a fronteira que separa as suas filhas, Bragança e a Guarda, com as aldeias de Salamanca, onde nasceram os meus pais. Ainda não comprendo muito bem o que é um país, mas escrevo-te porque ao contrário que os meus colegas do vídeo, não desejo perder o contato com as suas terras mais próximas, as Arribas do Douro, e com a sua gente. Não leve ao sério a curta-metragem. A meninha protagonista estã maluca, não é? Como pode pedir a separação dos nossos países no início do vídeo só porque quer mar? Não lhe ensnharam a tomar banho nos rios? Alem disso, parece bipolar. A sua bipolaridade confirma-se quando depois disso diz «não bailo sozinha, bailo com as pedras, com os árvores, com os pássaros» da fronteira. Sim, pode ser muito bonito mas não suporto a petulância da frase seguinte: «o mundo baila comigo».




E já agora para acabar, adotarei eu mesmo a bipolaridade e converto-me num garoto de 20 anos para falar um pouco da montagem. É claro que a curta-metragem, além de refletir estereótipos (o futebol, a gastronomia, Merkel, etc.), é um estereótipo em sí. De alguma forma está na pior, no que respeita ao cinema. A mistura de tempos, de vozes e de piadas fáceis, deixa um barulho, um producto que, pesoalmente, não é mais que uma obra comercial um pouco naïf. Respeito a temas mais concretos prefiro não entrar: uma imagem vale mais que mil palavras:


PS: desculpa a inteligência de trás do título do filme.